• T-
  • T
  • T+
CÓDIGO SINDICAL: 565.000.02779-7
Filiado à CUT Contracts

10 de agosto é o Dia do Basta! -----------------------------

Organizado pelas Centrais Sindicais, o Dia do Basta tem como objetivo paralisar os locais de trabalho e mobilizar as bases sindicais e os movimentos sociais em manifestações de PROTESTO contra o desemprego crescente e contra a retirada de direitos da classe trabalhadora. Esses problemas foram provocados pelas medidas adotadas pelo governo ilegítimo de Temer, como as privatizações, o engessamento do orçamento (EC95), a reforma trabalhista e a terceirização irrestrita. As atividades contam com o apoio das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e de vários movimentos sociais.

Em Porto Alegre, a concentração terá início às 8h30, em frente à sede da Fecomércio (Avenida Alberto Bins, 665). Depois, os manifestantes sairão em caminhada até a Praça da Matriz, onde será realizado, às 10h, um ato em frente ao Palácio Piratini. Na sequência, os manifestantes seguirão até o Foro Trabalhista de Porto Alegre (Avenida Praia de Belas, 1432). Lá, eles participarão, às 11h, do ato promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) em defesa da Justiça do Trabalho e dos direitos sociais.

Também estão sendo organizadas atividades em várias cidades do interior do Estado, como em Santa Maria, Novo Hamburgo, São Lourenço do Sul, Passo Fundo, Guaíba, Sapiranga, São Leopoldo, dentre outras.

Basta de desemprego!

A taxa de desocupação praticamente dobrou desde o final de 2014. O país possuía 6,5 milhões de desocupados no final de 2014 e registrou, em maio de 2018, 13,2 milhões de desocupados (taxa de desocupação de 12,7%).

Basta de aumento do preço do gás de cozinha e dos combustíveis!

Desde a implementação da nova política de preços da Petrobrás no governo Temer, os preços de seus principais produtos têm sido aumentados muito acima da inflação. A gasolina aumentou em mais de 31%, o etanol em 22,6%, o diesel 14,3%, o botijão de gás 17,2%. Só a energia elétrica subiu 18,8% em 12 meses (julho/2017 a junho/2018).

Basta de retirada de direitos da classe trabalhadora!

A terceirização irrestrita e a reforma trabalhista aprovadas durante o governo golpista têm como objetivo retirar direitos históricos da classe trabalhadora e precarizar o trabalho, além de fragilizar os sindicatos e dificultar o acesso à Justiça do Trabalho.

Basta de privatização!

Seguindo a política de subordinação aos interesses das empresas multinacionais e de redução do papel do Estado na economia, o governo Temer mudou o regime de exploração do pré-sal, entregou áreas estratégicas de exploração às petrolíferas estrangeiras, concedeu-lhes benefícios bilionários, além de ter reorientado a política de gestão e de preços da Petrobrás, preparando sua privatização. Os resultados têm sido os aumentos abusivos dos derivados de petróleo e a entrega às empresas estrangeiras de recursos que deveriam estar sendo destinados à educação e à saúde públicas que estão sendo desmontadas.

Basta de perseguição política!

As violações constantes da Constituição, a começar pelo impeachment da Presidenta Dilma, revelam que vivemos num Estado de exceção, agravado pela crise reinante nas instituições, como evidenciaram as contradições no interior do poder judiciário expostas no episódio da tentativa de libertação do ex-presidente Lula, a título de exemplo.
 

Com informações da CUT Brasil e CUT-RS

 
Voltar
  • SEMAPI-RS
  • 0800 5174 06
    (51) 3287 7500
  • ouvidoriasemapi@gmail.com
  • Travessa Alexandrino de Alencar, 83, bairro Azenha - Porto Alegre/RS
  • Newsletter