• T-
  • T
  • T+
CÓDIGO SINDICAL: 565.000.02779-7
Filiado à CUT Contracts

ARTIGO: Não é pesadelo. É real____________________

Precisamos acordar. O que aí está extrapola qualquer limite. A negação da realidade preocupa. Não há fome. Desnutrição é delírio. A obesidade é o problema. Educação não é prioridade. Censura, sim. A ciência, a pesquisa e a arte são desnecessárias. Crianças podem ser agredidas, assim como mulheres, homossexuais ou qualquer pessoa que ouse ser diferente. A homofobia é legítima, em nome da tradicional família brasileira. A hipocrisia está dada.

Os negros precisam voltar para a senzala. Os defensores do meio ambiente devem ser banidos. Os agrotóxicos, liberados. As terras indígenas, confiscadas e entregues ao poder de vorazes agricultores e seus venenos. A Amazônia não é nossa. O Nordeste se posiciona e perde recursos. Não se torturou no Brasil. A diplomacia é mero acessório. Governo é nas redes sociais, enquanto o país se perde.

O descaso com os direitos da população, aliado à apologia da violência, nega conquistas importantes das minorias desassistidas. O objetivo é apagar vozes dissonantes. Empurrá-las para o lugar da não participação. Um país sem voz é fácil de dominar. Perdemos a capacidade de olhar para o outro. Humanidade e respeito por quem e para quê? A discriminação imposta vem de uma construção cruel, fundamentada no poder pelo poder, sem projeto.

A realidade exaure e não dá trégua. No Planalto Central, um Congresso formado por maioria inescrupulosa decide o futuro da nação com olhos devoradores voltados para umbigos ambiciosos. Bilhões escorrem por mãos irresponsáveis, passam pelas vias mais sórdidas, compram silêncio, poder, conveniência e enchem instituições financeiras e bolsos já cheios. Enquanto isso, trabalhadores e aposentados são apontados como os únicos responsáveis pela crise da Previdência Social. E se recomenda encolher direitos, salários e gastos sociais, penalizando ainda mais os que já têm tão pouco. Para alinhar os descaminhos do Brasil, anula-se o humano. Anula-se a democracia. Uma anestesia nos paralisa e a palavra civilização perde o sentido.


Texto publicado originalmente no jornal Zero Hora do dia 29/07/2019
 

Voltar
  • SEMAPI-RS
  • 0800 5174 06
    (51) 3287 7500
  • ouvidoriasemapi@gmail.com
  • Travessa Alexandrino de Alencar, 83, bairro Azenha - Porto Alegre/RS
  • Newsletter